Arquivo da tag: valvulado

Um gabinete para o AX84 P1

Em um amplificador valvulado como o P1, as válvulas, que são frágeis como lâmpadas, ficam muito expostas. E eu pretendo usar ele em ambientes cheios de gente bêbada pulando ao som do rock n` roll.  Então, hora de fazer um gabinete com o que sobrou da madeira da caixa 2×12.

O gabinete é muito simples, feito com um painel de pinus de 12mm de espessura, colado e parafusado, nas medidas para caber minha forma de bolo elétrica parafusada no fundo. E assim ficou:

Ja recebendo as primeiras demãos de verniz

Ja recebendo as primeiras demãos de verniz

Rolou até uma moldura pra usar um resto do tecido ortofonico:

Gabinete com moldura

Gabinete com moldura

Além do tecido, usei a mesma seladora e verniz da caixa, dando o mesmo acabamento.

Ultimas demãos de verniz

Ultimas demãos de verniz

Usei uns pezinhos de gabinete de computador que estavam de bobeira, e uma alça também igual à caixa.

Fechando a gaiola de faraday com fita de cobre

Fechando a “gaiola de Faraday” com fita de cobre

É interessante, para se evitar ruidos, que o circuito do amp seja todo blindado com um gabinete metalico aterrado. Fiz o fundo com um adesivo de cobre, utilizado para blindar circuitos de instrumentos elétricos. O amp é parafusado por cima, fazendo contato e aterrando o adesivo.

Resultado final

Resultado final

E ai está. Falando alto e até bunitim 🙂 Normalmente se usa um “faceplate” mais bacana, escondendo as gretas entre o gabinete e o chassi na frente, mas daria bastante trabalho e é até bacana ver que o chassi é uma forma de bolo.

Caixa e amplificador

Caixa e amplificador

E ai os dois em ação. Fiquei muito satisfeito com o resultado, tanto estético ( ficou menos grosseiro que a maioria das minhas gambiarras ), quanto sonoro.

Quem quiser mais detalhes sobre qualquer parte do processo, é só entrar em contato postando um comentário aqui mesmo.

Anúncios

Gabinete 2×12 para guitarra – Fim da montagem

Ao final deste post, a caixa ja estava quase toda montada, faltando só as ligações elétricas e prender o fundo e a frente ( moldura com tecido ). Seguindo então:

Circuito da caixa

Circuito da caixa

Esse ai é o circuitinho que esbocei pra caixa. Usando três jacks e duas chaves DPDT ( 2 polos, 2 posições ), eu consigo usar os falantes ligados em série e em paralelo, conseguindo uma impedância resultante de 16 e 4 ohms respectivamente, e também consigo usar os falantes, que têm impedância de 8 ohms,  individualmente.

Area de trabalho

Area de trabalho

Depois de um belo trabalho soldando e trocando uma chave estragada ( uma solda errada, dessolda, muito tempo aquecendo para tirar a solda antiga e a parte plástica da chave derreteu, desfazendo algum contato interno ), terminei e fui testar, usando só o teste de continuidade do multímetro. Em segundos ja descobri um erro. O suporte onde os jacks estão presos é de alumínio, e o “neutro”, ou o polo externo dos jacks, é a própria armadura do jack. Por conta disso, quando selecionado o moto “mono, em serie”, em que o “negativo” do falante B deve estar ligado ao “positivo” do falante A, os dois “negativos” estavam ligados, através da placa.

Pronto. Só não funciona.

Pronto. Só não funciona.

Soluções: instalar arruelas de isolamento, ou trocar a placa. Mas era noite e onde é que vou encontrar essas arruelas aqui em BH e região ? As lojas de eletrônica aqui são uma m****, só tem alto-falante ! E não tenho uma peça de outro material, isolante, com que consiga fazer um painel bacana como esse de alumínio. O negócio foi cortar o painel e prender um pedaço de plástico, retirado da caixa de um rastreador que veio na moto, e prender ao alumínio com rebites.

Ficou fino, mas não fiquei muito feliz de ter que refazer o trabalho todo, e acabei esquecendo de tirar foto na hora.

Painel instalado

Painel instalado

Só tirei essa foto ai de cima depois, pra lembrar da posição das chaves, na hora de escrever os “labels” nelas, depois de ja ter parafusado a tampa traseira na caixa. Ta uma bosta mas da pra ver a lâmina de plástico e que as chaves e jacks estão presos nela. O aluminio foi cortado ali, e o plástico é preso no alumínio, por rebites, nas pontas.

Frente

Frente

E um breve ensaio fotográfico da bichinha pronta.

Frente - Em pé

Frente – Em pé

 

Traseira

Traseira

Clicando na imagem, abre-se uma de maior resolução, e da pra ver o painel traseiro com mais detalhes. Uma chave seleciona entre os modos stereo e mono e a outra entre os modos mono, 4 e 16 ohms.

Caixa + P1

Caixa + P1

E os dois juntos, amp e gabinete. É isso ai, depois tenho que botar aqui uma gravação do som desse monstrinho ai. Fala demais, e o som é foda, bonito demais !

Próximo post, um gabinete de madeira para o P1…